Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


31
Mai11

Assim ainda sabe melhor

por O Arrumadinho
Hoje foi o primeiro dia completo deste novo Arrumadinho.
Ao todo, passaram por cá perto de 3.200 pessoas. A grande maioria, acredito, eram os meus leitores do tempo em que tive de deixar o blogue. Não sei bem como é que me redescobriram, como é que continuaram a manter-me linkado ao fim de dois anos de ausência, ou como é que não me apagaram dos google readers. Mas ainda bem que não o fizeram.
A esses, obrigado por terem voltado. Espero que continuemos juntos por muito tempo.
Aos novos, aos que só agora me estão a conhecer, bom, sejam bem-vindos a este mundo.

I thing this is the beginning of a beautiful friendship.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44

31
Mai11

Pregar a outras freguesias

por O Arrumadinho
Não é para chatear ninguém, mas queria só dizer-vos que faltam 72 horas para entrar de férias.
Calma, não me ofendam ainda.
Já disse que faltam 72 horas para entrar de férias? Então digo também que faltam 72 horas para embarcar para Nova Iorque. Vá, atirem os ovos todos. Guardem uns tomates para o que vem agora.
É que para lá de Nova Iorque também vou até Washington. E ainda dou um saltinho a Filadélfia. Já está? Já gastaram tudo? Pronto, amigos como dantes...


E ainda vou três dias a Chicago!
Ah! Ah! Gotcha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:32

31
Mai11

Leituras de Verão

por O Arrumadinho
Gosto muito de escritores que me surpreendem pela qualidade da história que contam. Percebo os que trabalham a palavra, admiro os que magicam construções frásicas inovadoras, mas nenhum me agarra como os que sabem contar uma história.
O ano passado fiquei curioso quando soube que um escritor voltava a ser capa da revista "Time", coisa que não acontecia há 10 anos, desde Stephen King, um dos meus autores preferidos. Jonathan Frenzen. Oi? Quem? Sim, foi esta a minha reacção. Admito a minha ignorância, mas nunca tinha ouvido falar do senhor. Fui ler umas coisas e descobri, então, que tinha escrito o que se dizia ser o livro do ano (2010) nos Estados Unidos - "Liberdade" - a obra escolhida por Barack Obama para ler nas suas férias do Verão passado.

Aproveitei a presença de dois queridos amigos em Nova Iorque e encarreguei-os de me trazerem o "Freedom". Lá veio ele, numa capa toda colorida, e com uma dimensão assustadora - 700 e tal páginas. Decidi levá-lo para a lua-de-mel, nas Maldivas. E numa semaninha despachei-o quase por inteiro - sim, nas Maldivas não se faz muito mais do que ler debaixo das árvores (poupem às piadas sexuais, sim? :)).
Há um mês, pouco mais ou menos, "Freedom" saiu em Portugal.
E se gostam de gente que sabe contar histórias, leiam.
Depois desta empreitada, resolvi comprar o primeiro livro de Franzen, "Correcções", que também já existe em Portugal. Ainda não o terminei, porque entretanto comecei a ler "A Queda dos Gigantes", do Ken Follett, e ainda não consegui parar (são 916 páginas, mas parecem 200).
E pronto, se querem leituras para um Verão inteiro, ficam as minhas sugestões. Parece pouco, mas ao todo são umas 2200 páginas, o que dá uns 10 livros de 220 páginas. E assim, ainda parece pouco?




Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:01

31
Mai11
Pedia-me ontem uma amiga para falar de um assunto que mereceu um extenso post na versão anterior deste blogue. Mas pelos vistos é um assunto recorrente. Ou melhor, é uma discussão que já deve vir desde sempre, e que se prolongará para todo o sempre. Pedia-me, então, essa minha amiga para dar a minha opinião sobre se homens e mulheres podem ser amigos de forma completamente desinteressada, sem haver aquela tensão sexual que parece existir sempre.
Claro que a primeira coisa que fiz foi perguntar-lhe: "O que é que achas? Qual é a tua opinião sobre esse assunto?" Ela disse-me que achava que no início existia sempre alguma coisa, uns flirts, mas que com o tempo isso desaparecia, e que depois podia existir uma amizade normal, sem nada dessas coisas.
Bom, vamos lá então falar sobre isto.

A mulher é atraente?
Há muitas coisas a ter em conta nesta equação. Vou apenas falar do ponto de vista do homem, porque não tenho a ambição de conhecer essa coisa tenebrosa que dá pelo nome de mente feminina.
Em primeiro lugar, temos de saber se a mulher é atraente. É que isso muda tudo. Se ela for atraente, a possibilidade de existir tensão sexual é enorme. Homem que é homem não fica completamente indiferente a uma mulher atraente. Ela é atraente, pronto, atrai, é isso que fazem as mulheres atraentes: atraem os homens. Não estou a dizer que a amizade é impossível, porque não é, mas complica muito as coisas.
Há, uma vez mais, imensos factores que podem mudar as coisas, mas já lá vamos.
Quando um homem sente uma atracção por uma mulher tende a não ficar de braços cruzados. Faz um ou outro move, só para a testar. Primeiro, tenta, de forma mais ou menos óbvia, saber se ela tem namorado. Uns são directos (os menos criativos), outros usam de artimanhas de linguagem para o descobrir e depois há os que se limitam a tentar apanhar detalhes no ar (estão atentos a conversas, aos telefonemas e SMS, vêem se ela sai sozinha para almoçar, vasculham os posts passados no Facebook, etc.)

Tonight is the night
Depois de saber se ela tem namorado, lança a cana, para ver como é que ela reage perante o isco. Há as que mordem, há as que reparam nele e se afastam e há as que gostam de andar ali à volta sem avançar nem recuar (são as sonsas, as piores de todas). Ou seja, quais pescadores de fim-de-semana, nós lançamos a cana e ficamos à espera de sinais. E era aqui que queria chegar, aos sinais.
Muitas vezes, os homens procuram sinais nas mulheres para determinar as suas acções. Se elas dão bola, eles correm atrás, se elas deixam as coisas no ar, eles vão atrás, se elas dão para trás, eles vão atrás. Pronto, isto para dizer que quando uma mulher é atraente, dificilmente se livrará de um eterno processo de sedução por parte dos homens à sua volta. Com o tempo, é verdade que as coisas podem abrandar, mas a beleza física é mais ou menos como a droga para os junckies ou o álcool para os alcoólicos, pode sempre dar origem a uma recaída.

Signals, Jerry, signals
Mas ainda em relação aos sinais, claro que eles condicionam a acção dos homens. Se convidamos uma mulher atraente para um pequeno-almoço a dois e ela diz que sim, bom, então é porque há ali um bocadinho de esperança. Ela deu-nos essa esperança. Não adianta, como dizia a minha amiga ontem, esperar que desse encontro nasça uma bonita amizade, e que esse encontro sirva para que as pessoas se possam conhecer melhor e, assim, desenvolver uma relação forte de intimidade sem qualquer tensão sexual. Treta.
Há, claro, as variantes. Quando o homem está num relacionamento em que é feliz, em que está bem, essa tensão pode até nunca aparecer. Eu disse "pode" não disse que nunca aparece, porque aparece. Mas a verdade é que isso pode mudar muito as coisas. Quando um homem é solteiro, tende a andar à procura da mulher certa - ou, pelo menos, da mulher certa para dar umas voltas. Agora quando está num relacionamento, essa procura não existe. Pode até encontrar sem procurar, mas lá está, a tensão sexual diminuí drasticamente.

Uggly Bettys
Quando a mulher não é fisicamente atraente essa tensão também pode até nunca existir, e é perfeitamente possível que um homem e uma mulher sejam amigos saudáveis durante muitos anos, ou até para a vida.
E há ainda uma terceira variável: quando a amizade já dura há muitos, muitos anos. E aqui tenho um exemplo pessoal. Uma das minhas melhores amigas é aquilo a que o comum dos homens chama, como direi, hummm, boa, vá. E gira. E interessante.

Brothers and Sisters
Um mulherão. Mas a verdade é que quando estamos juntos - e estamos muitas vezes - existe zero dessa tensão. Para mim, ela é outra irmã. E é isso que sinto quando convivemos. Ela pode estar em biquini, de mini-saia, como quiser, que me é mesmo indiferente. Também por isso sei, e acredito, que um homem e uma mulher gira podem ser amigos, desde que essa amizade leve muitos e muitos anos, e que seja uma relação próxima, porque se for daquelas amizades em que as pessoas ficam 3 anos sem se ver, quando se reencontram a possibilidade de saltar uma ou outra faísca é muito maior.

Pronto, cá fica a resposta à minha amiga.
E um conselho: não aceites convites para almoçar a dois se não queres dar sinais errados. Ele não quer ser teu amiguinho. Quer saltar-te para cima. Acredita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

30
Mai11

Cuidado Margarida, pá

por O Arrumadinho
A ex-virgem que se cuide. É que anda aí a bactéria dos pepinos. Diz que mata e tudo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:16

Pág. 1/2




A minha segunda casa


Sigam-me


Os meus livros


Sigam-me no SAPO

foto do autor


Coisas mais antigas

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Google Analytics



SAPO Blogs