Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


30
Ago13

Dramas da Segurança Social #2

por O Arrumadinho

Continua o drama com a Segurança Social. 

Desta vez cheguei à Loja do Cidadão das Laranjeiras às 10h, onde julgava encontrar menos gente que na dos Restauradores. Só queria tirar uma senha, nem que fosse para ser atendido às 16h. Não. Já não dava. "As senhas estão esgotadas por hoje", informaram-me. "Tente vir por volta das 8h". Muito bem. Fui para casa.

 

Voltei a tentar a Segurança Social Directa. No site, continuava a ser impossível carregar documentos, quer usando o Safari, quer o Google Chrome. No Internet Explorer, versão Mac, a visualização aparecia-me toda marada, tornando impossível que visse muitas das opções.

 

Virei-me para a linha telefónica. Optei por tentar marcar uma visita presencial para tentar resolver o meu problema. Liguei para o número - desta vez escolhi a opção de marcação de visita - e lá fui atendido por um operador. Pela primeira vez, em dezenas de tentativas. 

 

Conversa do costume, nome, número, assunto. "Muito bem, deixe-me ver a disponibilidade para ser atendido na sede do Areeiro... 24 de Setembro às 15h15! Está bom para si?"

 

24 de Setembro!!! Daqui a quase um mês.

 

"Não, deixe estar. Eu tento resolver de outra forma".

 

Segunda-feira, às 7h30, vou para a fila. Só mesmo assim é que se conseguem resolver as coisas por cá. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10

29
Ago13

O novo "O Arrumadinho"

por O Arrumadinho

Quando lancei a segunda versão do blogue, em 2011, optei por colocar a minha foto no cabeçalho por uma razão: para cortar com o passado, para assumir, de forma clara e óbvia, a autoria do blogue. Com a foto, ninguém poderia ter dúvidas sobre quem era o autor do blogue.

Dois anos depois, essa questão já não se põe. Acho que praticamente toda a gente que me lê já percebeu quem sou, como sou, têm vários posts com fotos e vídeos meus, por isso, optei por fazer um novo refresh no cabeçalho do blogue. Aproveitei e mudei também uma série de pequenos detalhes de formatação, tornando (espero) o blogue de leitura mais simples, mais clean, mais próximo daquilo que eu gosto e quero.

 

O "novo" O Arrumadinho, que já está online, não tem uma foto minha no cabeçalho, tem menos separadores, menos "ruído" na barra lateral, mas, no essencial, ou seja, no conteúdo, na linha editorial, tudo se mantem.

 

Espero que gostem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:09

Há dias parámos numa bomba de gasolina, e, como tantas vezes, lá levei a revista cor-de-rosa do dia, que a minha mulher devora, especialmente no Verão. A capa era, claro, bombástica. Já não me lembro do tema, nem de qual era a revista, mas sei que pelo caminho ela ia a ler em voz alta algumas passagens, que desmentiam por completo "a bomba" que estava na capa. Infelizmente, esta é a regra, e não a excepção. E a dúvida que tenho hoje é a mesma que tinha há vários anos, quando estava na chefia de um jornal popular e me envolvia em discussões de horas com outros colegas, editores, directores, em que debatíamos cada palavra da capa, para que se conseguisse um equilíbrio entre uma frase "sexy", com apelo de compra, mas ao mesmo tempo totalmente fiel ao que vinha no texto: afinal, o que é que os leitores de noticiário mais cor-de-rosa querem? Querem a verdade? Na minha opinião, até podem querer, mas isso não é o mais importante. Para mim, querem assunto de conversa, e isso sim, é o que os faz comprar as revistas.

 

A minha dúvida inicial tem lógica, afinal, semana após semana, duas, três revistas fazem capas enganadoras e, mesmo assim, não baixam de vendas. A minha pergunta era sempre a mesma: mas o que é que leva alguém a comprar uma revista todas as semanas, mesmo sabendo que as notícias na capa não são verdade? A resposta é a que deixei: querem assunto para falar com outras pessoas, querem saber o que se diz da vida dos outros, mesmo que isso que se diga não seja verdade, ou totalmente verdade.

 

Sempre me interessou a discussão das notícias falsas publicadas na imprensa. Este foi, aliás, o tema da minha tese final de licenciatura, em que tentei perceber as diversas razões que levam a que um órgão de comunicação publique uma história que não é verdade. Analisei os cinco diários generalistas existentes na altura, entrevistei vários jornalistas e directores de jornais, tentei analisar e dar exemplos dos casos mais polémicos relacionados com notícias falsas, e o resultado final foi interessante. Excluí as revistas cor-de-rosa porque, como disse, acredito que as razões para "enganar" o leitor são diferentes. E não são, ao contrário do que a maioria das pessoas gosta de dizer, "só para vender revistas". Como é óbvio, todos os directores de jornais e revistas fazem as capas que, acreditam, vão vender mais. Um director que, hoje em dia, se desligue por completo do "apelo de compra" das capas está condenado ou vive noutro mundo. Todos os jornais e revistas querem vender, sejam eles de referência ou cor-de-rosa, porque se não venderem fecham as portas. Agora, para vender não tem de se recorrer a notícias falsas, a especulações ou a formulações de capa enganadoras. Mas isto, uma vez mais, não é válido para as revistas cor-de-rosa, porque para quem as lê o mais importante é ser entretido. E a ficção também serve para entreter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08

27
Ago13

O cais palafítico

por O Arrumadinho
Depois de duas semanas fechados em casa, demos um salto até à Comporta para ver se conseguimos fazer umas horinhas de praia, enquanto o Mateus fica entregue aos mimos dos avós.
Como sempre, voltámos ao Caís Palafítico da Carrasqueira, um dos locais mais bonitos e mágicos da costa alentejana, que mais parece um cenário de filme. Obrigatório visitar ao pôr-do-sol.








Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

27
Ago13

Segurança Social Directa

por O Arrumadinho
Só para dizer que a Segurança Social Directa é o site mais ineficiente à face da terra.
Há um mês que ando a tentar tratar do meu processo da licença de paternidade pela internet e pelo telefone, mas nunca consegui resolver nada por via digital.
Primeiro, tinha de ter um NIB associado à conta online, mas não havia opção para inserir o NIB. Andei uma semana a tentar ligar para a linha de apoio, mas ouvia SEMPRE a mensagem "de momento, não é possível atender a sua chamada, por favor, tente mais tarde - isto depois de passar três minutos a ouvir todas as opções disponíveis). Tive de resolver o problema pessoalmente.

Depois, tentei enviar um documento digitalizado através do site. Em vários dias, recebi sempre a mensagem "ocorreu um erro, por favor, tente mais tarde". Voltei a ligar para a linha de atendimento, e, de todas as vezes, levei com a lengalenga das opções e lá veio o "de momento, não é possível atender a sua chamada".

Também já tentei ir resolver as coisas pessoalmente à Loja do Cidadão. Cheguei eram perto das 11h e já não estavam a entregar senhas para todo o dia.

Agora, quando voltar a Lisboa, terei de ir resolver as coisas pessoalmente, mas já fora do prazo que me deram. E o mais certo é vir a ter de pagar uma multa por causa disso.

E assim vai a nossa burocracia, assim vai o nosso avanço tecnológico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55

Pág. 1/6




A minha segunda casa


Sigam-me


Os meus livros


Sigam-me no SAPO

foto do autor


Coisas mais antigas

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Google Analytics



SAPO Blogs