Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


20
Fev13
Ontem lá fui fazer um workshop de cozinha que nos ensinava a usar um substituto do sal na comida, o Bonsalt.
O curso foi no espaço Kiss The Cook, no LX Factory, uma espécie de mega cozinha colectiva criada especificamente para formação. Nunca lá tinha estado, e adorei o conceito e a decoração, um pouco à imagem da Lx Factory, com inspiração fabril, urbana.

Assim que cheguei atribuíram-me logo uma colega de cozinha, a Isabel, do blogue Cinco Quartos de Laranja, uma craque dos tachos, portanto. Foi a minha certeza imediata de que por muito desinspirado que estivesse não haveria como ter vergonha do resultado final.

Lá nos reunimos todos à volta dos fogões e ouvimos as explicações detalhadas sobre os pratos que tínhamos de fazer. Basicamente, foi um creme de abóbora e batata doce e um salmão com crocante de castanha do Pará em cama de couscous.

Começámos pelo creme, tudo muito básico. Refogado com alho francês (e não cebola - e sim, ficou óptimo), abóbora e batata doce cortadas aos cubos para dentro da panela, acrescentou-se um caldo de galinha em água quente e deixou-se ferver até ficar tudo mole. Acrescentaram-se umas sementes de vagens de baunilha e retirou-se quando já estava pronto. Tudo para dentro de um copo misturador e desfazer até ficar em creme. Provei, faltava-lhe sal e estava um pouco doce. Acrescentei o Bonsalt - leva mais ou menos o dobro da quantidade do sal fino tradicional, mas como não é sal não faz mal -, temperei com um pouco de pimenta e ficou óptimo. Depois de empratar, acrescentei um pouco de natas frescas, que deram uma cor bonita e ajudaram a cortar o doce da batata e da abóbora.

O salmão foi igualmente simples. Desfiz uma fatia de pão torrado no forno e quatro castanhas do Pará na misturadora e cobri as postas de salmão com este preparado, para fazer o crocante. O couscous foi feito com caldo de galinha em água quente (com chá também fica óptimo, mais aromatizado) e temperado com vinagrete de laranja e lima (basicamente, é colocar raspas de uma laranja e meia lima para dentro de um copo, espremer meia laranja e meia lima lá para dentro, juntar azeite, vinagre balsâmico, Bonsalt e pimenta a gosto).

O salmão foi ao forno e, depois, empratei com o peixe em cima do preparado de couscous.
Estava tudo óptimo, e se tinha algumas dúvidas sobre este substituto do sal ficaram desfeitas. Achei que era aquela coisa como o açúcar e o adoçante (que não deixam um sabor igual), mas não. Nenhuma diferença, apenas nas quantidades que colocamos.

Aqui está o resultado final.


O crocante do salmão parece ter ficado queimado, mas não, é mesmo só do filtro que usei na foto, não se preocupem


Um creme que, apesar de delicioso, jamais teria sucesso cá em casa - pus-lhe pimenta


Eu e a Isabel Zibaia Rafael, uma expert de cozinha, que me ajudou na confecção dos pratos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:01


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Dani a 20.02.2013 às 09:21

Que 2 maravilhosos chefes!

cacaucaramelo.blogspot.pt
Sem imagem de perfil

De Filipa Garcia a 20.02.2013 às 10:00

Olá Ricardo!! Estavas de facto em vantagem, contudo digo já aqui que o meu prato, juntamente com o HSB, também estava divinal!! :) Foi uma noite muito agradável!!
Sem imagem de perfil

De J. a 20.02.2013 às 10:01

O resultado é espectacular! Esou tentada a experimentar o salmao!

E trazer esse workshop ao Porto?!
Sem imagem de perfil

De Patricia Nunes a 20.02.2013 às 10:59

A Isabel foi minha professora na escola, e acompanhei com ela a paixão pela cozinha e o nascimento do seu blogue. O livro dela é fantástico!Tiveste muita sorte em ter ficado com ela! Ah! e os pratos tem muito bom aspecto! Parabéns :)
Sem imagem de perfil

De homem sem blogue a 20.02.2013 às 12:14

Gostei imenso da experiência. Foi muito divertido.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt
Sem imagem de perfil

De Laranjinha a 20.02.2013 às 12:59

Ricardo,

gostei muito de te ter comigo a cozinhar. Formámos uma bela equipa. Foi uma noite bem divertida. Temos que repetir.


Um beijinho,

Isabel.
Sem imagem de perfil

De Helena a 20.02.2013 às 15:31

A pipoca não gosta de pimenta?
Sem imagem de perfil

De Anita Costa a 20.02.2013 às 17:03

Tem um aspecto maravilhoso!!
Sem imagem de perfil

De Jay a 20.02.2013 às 18:30

Olá Ricardo.
Realmente já tive contacto com este "sal" num serviço hospitalar onde trabalhei (Cardiologia), onde todos os doentes têm restrição de sal na alimentação. No entanto, por este "sal" ser baseado em potássio e com 0% em sódio, pessoas com problemas renais graves e antecedentes cardíacos mais complicados (enfartes, arritmias,...) devem aconselhar-se sempre com o médico assistente/cardiologista, na minha opinião. E sim, de facto, para quem não se consegue habituar a comida sem sal, é das melhores soluções do mercado.

PS: Gostei do salmão ;)
Sem imagem de perfil

De Mariana a 22.02.2013 às 13:42

Olá*
Primeira vez a comentar o teu blog.. uhhh (mas sou leitora assidua)
Só para picar um bocadinho, devias era ter aprendido a cozinhar sem a dita cebola :P
beijinhos*

Comentar post




A minha segunda casa


Sigam-me


Os meus livros


Sigam-me no SAPO

foto do autor


Coisas mais antigas

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Google Analytics



SAPO Blogs