Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


28
Fev14

Os ódios carnavalescos

por O Arrumadinho

Chega a sexta-feira antes do Carnaval e as redes sociais enchem-se de duas coisas: dos pais que colocam as fotos dos filhos mascarados, e dos outros (pais e não pais) que destilam ódio à época.

 

Eu não acho particular graça ao Carnaval. Não é uma coisa culturalmente nossa - tirando numa ou noutra cidade -, não é uma coisa que em Portugal seja particularmente virada para os adultos e também não são os tipos de festas que mais me agradam. Durante muitos anos - diria que ali entre os 18 e os 32 - era daqueles que preferem sair do País nesta altura, fazer qualquer coisa para passar por cima desta época.

 

Mas depois vieram os filhos. E os filhos, como se costumam dizer, mudam tudo. 

Continuo a passar ao lado do Carnaval, a fugir de todas as festas, mas gosto muito da excitação que esta altura provoca nos miúdos. A escolha do fato, o contar os dias para o levar para a escola, o entusiasmo com que eles vivem todos os detalhes, tudo isso me dá aquela alegria de um pai que vê o seu filho feliz.

 

Ainda não sou dos que colocam a foto do filho mascarado no Facebook, mas também já não sou dos que odeiam o Carnaval. Acho que já temos demasiados ódios à nossa volta para ainda estarmos a odiar uma coisa que existe para animar as pessoas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07


31 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2014 às 11:29

Vai desculpar-me mas dizer que não é uma tradição nossa é errado, quem é que acha que levou o Carnaval para o Brasil? Eu só tenho pena é que se estejam a perder tradições antigas portuguesas e se vejam cada vez mais escolas de samba no Carnaval em Portugal.
As tradições pagãs ligadas ao Carnaval em Portugal têm séculos e sempre foram usadas para realizar criticas e pregar partidas.
Uma tradição que se está a transformar numa cópia sem graça do Carnaval brasileiro :(
Sem imagem de perfil

De Candi a 01.03.2014 às 12:23

Era exactamente o mesmo que ia comentar.

O Carnaval é mais uma de muitas tradições pagãs que a Igreja Católica não conseguiu erradicar, acabando por adoptá-la. Na Roma antiga comemorava-se em Fevereiro e era uma festa em honra do Deus Pã. Mas mesmo antes disso há registos de celebrações semelhantes no antigo egipto e mesmo ritos agrários na antiguidade até há cerca de 10 mil anos atrás.

No século XVIII os portugueses também levaram a festa do Carnaval para o Brasil. Naturalmente que a grande diversidade étnica que existe no Brasil assim como a distância entre os dois países acabaram por transformar o Carnaval do Brasil em algo diferente do nosso.

Quanto a Portugal, há registos desta festa associada à Igreja no século XIII com o Carnaval com os desfiles de rua.

O Norte do país faz também uma festa que mantém ainda muitas das tradições pagãs com figuras como os caretos e o Pai Velho. Eu não diria que "Não é uma coisa culturalmente nossa" nem coisa que acontece "numa ou noutra cidade". Além disso o Carnaval não era antigamente uma coisa de crianças, pelo contrário era uma festa para adultos inclusive regada com bastante álcool. Claro que hoje em dia é também passada muito aos miúdos na escola e eles lá vão os desfiles e se calhar são os que se dão mais ao trabalho de arranjar uma máscara e fazer partidas, acabando por ser também os que aparecem mais nas redes sociais.
Sem imagem de perfil

De ANa a 02.03.2014 às 16:14

Exacto..o Carnaval É tradição portuguesa, aliás, é uma tradição dos países cristãos, pois não é nada mais nada menos do que o 'adeus à carne' para entrar no período da Quaresma (período de abstinência da carne, sacrifício e jejum, para os que não sabem). Cada um comemora como quer, uns bebem, outros comem, outros dançam. ´:)
Sem imagem de perfil

De Pronta e Vestida a 28.02.2014 às 11:40

A minha mãe vestia-me sempre com fantasias horríveis (monstros assustadores, etc.) pelo que nunca gostei muito da época.

Agora já acho mais piada, mas quando posso aproveito para viajar.

www.prontaevestida.com
Sem imagem de perfil

De Mãe malvada a 28.02.2014 às 13:08

Ah,ah,ah.
Sem imagem de perfil

De Cristina a 28.02.2014 às 11:51

Não podia estar mais de acordo, o que não é nossa tradição é o fausto e exuberância das fantasias do Brasil mas Carnaval sempre fez parte da nossa cultura mais enraizada. Acho que não perdia nada um destes dias visitar Torres Vedras e a folia típica e saudável que ai existe!!!

Sem imagem de perfil

De Alexandra a 28.02.2014 às 12:11

Não é coisa culturalmente nossa?

Que já só liguem ao Halloween é uma coisa mas o Carnaval é que é da nossa cultura.
Imagem de perfil

De vanita a 28.02.2014 às 12:14

O Carnaval é uma tradição cultural nossa, com raízes antiquíssimas. Mas também deixei de gostar, embora tenha feito as minhas alegrias em miúda.
Imagem de perfil

De Marco a 28.02.2014 às 12:18

Nunca liguei muito ao Carnaval, mas não porque fosse "nosso" ou "estrangeiro" ou o quer que fosse. Afinal, nessa coisa das culturas, qualquer tentativa de purificação só leva a empobrecimento.

Para mim, era mais uma questão de não gostar do ar de gozo permanente e de "vamos lá todos fazer bullying durante um dia sem ninguém se chatear". Um problema de atadinho, que também era.

Dito isto, concordo com o post: temos filhos e tudo muda. Se é algo inócuo e os faz felizes, não há mal nenhum em mascará-los e até em mostrar no Facebook. Que isto do horror ao que parece ligeiramente lamechas ou banal é algo que passa...
Sem imagem de perfil

De Li a 28.02.2014 às 12:24

Eu era como tu e depois ele nasceu...

Sim, ponho fotos no Fb mas é a unica forma de os avós e os padrinhos que estao a 6.000 kms, o verem e participarem deste dia, especial na creche. :)
Imagem de perfil

De Mafalda a 28.02.2014 às 13:08

Boas.
Sem querer entrar na discussão do que é "culturalmente nosso", só dizer que em Portugal existe muita tradição de carnaval/entrudo. Os meus avós maternos são de Oliveira do Hospital e já no tempo de moços deles iam aos bailes de máscaras que se faziam em aldeias vizinhas. A minha avó conta que nesta altura era giro, porque era quando mais namoricos havia sem criar grandes falatórios e os pais apesar de estarem por perto, nunca se davam muito conta do que se ia passando. A minha avó paterna é de Marvão e aí acontecia a mesma coisa: bailes, máscaras tradicionais (iam de lavradores, minhotas, lavadeiras, sevilhanas, por aí), havia também o enterro do entrudo na 3a feira de Carnaval. Esta época era muito vivida porque depois vinha a quaresma, que "obrigava" a um recato e "jejum" de festas e extravagâncias (as poucas que havia) que só regressava na Páscoa/Primavera.
A minha avó, já em Lisboa, mascarava a minha mãe, mas ela tinha tanto jeito que a minha mãe acabou por detestar mascarar-se, mas ainda assim não deixou de viver a época (foi num baile de Carnaval em Sacavém que começou a namorar o meu pai) nem de perder a alegria da quadra comigo (eu sempre adorei). No Gerês (não me lembro do nome da terra, desculpem) existe ainda a tradição dos caretos, que são rapazes mascarados com os fatos tradicionais que vão bater às portas das raparigas solteiras e dizer os boatos em forma de quadra (haverá certa/ quem saiba explicar melhor que eu). Por isso, tradições de Carnaval por esse Portugal fora é coisa que não falta, e acredito que se viva mais a época em localidades mais pequenas do que nas grandes cidades, onde o sentido de comunidade e partilha não é tão grande. Ainda assim cresci em Sacavém e sempre se viveu o carnaval bastante, mesmo sem os grupos de samba. A parte que sempre detestei foi os balões de água, os estalinhos, as bombinhas de mau cheiro e os ovos... agora serpentinas, confetis e máscaras até aos meus 12 anos adorei, depois disso deixei de ligar, mas ainda acho graça aos desfiles das escolas e do entusiasmo dos miúdos (igual ao meu quando tinha a mesma idade).
Sem imagem de perfil

De Patrícia a 01.03.2014 às 11:48

Vivendo eu em Ovar só posso confirmar que a tradição do Entrudo é bastante longa e enraizado pelo menos nesta região. A verdade é que as cidades que não têm tradição carnavalesca são levadas a crer que o Carnaval se baseia muito na tradição brasileira mas quem tem avós que viveram bailaricos nos anos 40, os mascarados satirizando os acontecimentos da região e aquilo que foi o Carnaval "Sujo" percebe que existem tradições bem portuguesas.
Para quem quiser saber um pouco mais, no canal do Youtube da "OVAR.net" existem diversos vídeos sobre a história do Carnaval de Ovar.
Sem imagem de perfil

De Nocas a 28.02.2014 às 13:10

Tal qual! Apesar de eu já ser das que coloca a foto dos filhos mascarados no FB :P
Sem imagem de perfil

De David Cabanas a 28.02.2014 às 16:59

Concordo ctg...

Comentar post


Pág. 1/3




A minha segunda casa


Sigam-me


Os meus livros


Sigam-me no SAPO

foto do autor


Coisas mais antigas

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Google Analytics



SAPO Blogs