Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A terceira segunda-feira de janeiro é chamada de blue monday, o dia mais deprimente e triste do ano. O conceito foi criado em 2005, com base numa teoria que diz que é por esta altura que sentimos que voltamos realmente à vida real, depois das festas, é nesta altura que começamos a perceber que gastámos de mais no Natal e ano novo, e as contas começam a chegar, é nesta altura que percebemos que está um frio insuportável e ainda falta quase meio ano para o Verão, e é também nesta altura que já começamos a perder o entusiasmo em relação a algumas resoluções de ano novo. Tudo junto leva a que, na terceira segunda-feira de janeiro nos sintamos muito deprimidos, tristes ou desanimados com a vida.

 

 

el clandestino.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38

Em janeiro tenho sempre o hábito de definir os meus objetivos de corrida para o ano, que passam por fazer algumas provas novas, conseguir baixar algum tempo, correr determinado número de quilómetros ou terminar desafios por que nunca passei. Em janeiro do ano passado defini quatro metas:

1) Bater o meu recorde da maratona (que era de 3h57m20s);

2) Correr a minha primeira ultramaratona (uma prova acima dos 42.195 km);

3) Baixar dos 40 minutos numa prova de 10 km (o meu recorde é de 2011, com 39'07'') ;

4) Correr três maratonas.

 

 

 

Montepio.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

pipo.jpg

Se há dois ou três anos me dissessem que a minha mulher iria, um dia, correr uma maratona diria que não, que seguramente estariam a confundi-la com outra pessoa qualquer. Não que não achasse que a miúda não tinha condições para o fazer, mas simplesmente porque nunca, até ao início de 2015, a tinha visto demonstrar qualquer tipo de interesse pela corrida, que é há muitos anos uma paixão minha. Quaisquer 10 quilómetros eram, para ela, um sofrimento absoluto, por isso, imaginá-la a tentar correr 42 era um cenário divertido e utópico.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:58

28
Abr15

As lágrimas de Madrid

por O Arrumadinho

Eu sabia que tinha o que era preciso para conseguir.

Treinei muito, estava a fazer boas médias de tempo a um ritmo elevado e no grande teste antes da corrida consegui aguentar 33 quilómetros a uma velocidade consistente. Estava, por tudo isto, confiante e otimista.

Só que depois havia tudo o resto.

 

 

 

Bandeira01.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36

... e eu começo a ficar com aquele nervoso miudinho que costuma atacar os putos na noite de 24 de dezembro, antes de abrirem os presentes. 

Pela primeira vez na vida, sinto que preparei decentemente uma maratona. Já corri cinco (uma de Sintra a Belém, duas maratonas de Lisboa, a maratona de Paris e a de Nova Iorque), mas em nenhuma delas estava particularmente confiante.

Maratona 100 Amigos.jpg

A minha primeira maratona, aqui ao lado dos meus amigos Daniel e Miguel, da OFFTEL RUNNERS 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:14



A minha segunda casa


Sigam-me


Os meus livros


Sigam-me no SAPO

foto do autor


Coisas mais antigas

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Google Analytics



SAPO Blogs